SANTOS DUMONT ENGLISH ASSESSMENT

O Santos Dumont English Assessment - SDEA é o exame desenvolvido pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para verificar o nível de proficiência na língua inglesa de pilotos, conforme o disposto na regulamentação pertinente, qual seja, Anexo 1 da Organização de Aviação Civil Internacional (OACI) e RBAC 61.


Seguindo as diretrizes da OACI, o Santos Dumont English Assessment avalia a habilidade do candidato em falar e compreender a língua inglesa dentro de contextos relacionados ao trabalho. Incluem-se aí situações de rotina, imprevistas e de emergência, todas elas apropriadas ao contexto operacional, dando ao candidato oportunidade para mostrar sua capacidade de conduzir comunicações radiotelefônicas em língua inglesa de forma eficiente e segura.

 

Assim, em todas as partes do exame as questões são relacionadas ao universo da aviação civil, sendo que muitas aparecem contextualizadas por radiotelefonia e fraseologia padrão de tráfego aéreo. Apesar disso, a produção oral do candidato não será julgada de acordo com a precisão técnica ou operacional, já que o exame procura verificar sua proficiência linguística como um todo.


A escala de proficiência linguística e os descritores holísticos da OACI fundamentam a avaliação do desempenho do candidato.

 

A escala detalha as seis áreas da produção linguística: pronúncia, estrutura, vocabulário, fluência, compreensão e interações. Em cada uma dessas áreas, o formato atual do exame classifica o candidato em cinco níveis – de um a cinco. A nota final é igual à menor nota recebida nas seis áreas. Para ser autorizado a realizar voos internacionais, o piloto deverá obter, no mínimo nível final quatro – Operacional.


O resultado completo, com detalhes sobre o nível atingido pelo piloto em cada área avaliada, é divulgado para o candidato por e-mail pela ANAC, até 30 dias úteis após a realização do exame.

CRITÉRIOS AVALIADOS

As habilidades passíveis de avaliação são: pronúncia, estrutura gramatical, vocabulário, fluência, compreensão e interação. A avaliação é feita com base nos descritores holísticos e na escala de níveis de proficiência linguística determinada pela OACI.

 

O candidato pode apresentar 6 níveis de proficiência linguística em cada habilidade:

Expert (6) 

Avançado (5)

Operacional (4)

Pré-operacional (3)

Elementar (2) 

Pré-elementar (1)

 

A menor nota que atingir em qualquer das habilidades supramencionadas corresponderá à nota final. 


Para que o piloto seja autorizado a viajar internacionalmente, deverá atingir ao menos o nível operacional (4) como nota final.

PRAZOS E REAVALIÇÕES

Os pilotos que atingirem o nível operacional (4) deverão se submeter a um novo teste após um período de três anos.

 

Aqueles que atingirem o nível avançado (5), deverão se submeter a um novo teste após um período de seis anos.

 

Aqueles que forem reprovados (nível pré-operacional ou abaixo) poderão tentar novamente após 60 dias. 

Perguntas e Respostas mais comuns (ANAC)